Notícias

26.01.2009

Apesar do alto consumo de produtos piratas, brasileiro ainda rejeita muitos deles

Compartilhe: Google+

Apesar do aumento do consumo de produtos piratas, o brasileiro não adquire essas mercadorias de forma indiscriminada.
De acordo com a pesquisa "O consumo de produtos piratas no Brasil", realizada pela Ipsos Public Affairs a pedido da Fecomércio-RJ (Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro), o item mais consumido é o de CDs piratas, que em agosto de 2008 registrou 83% da preferência.
Em compensação, o item que mais se destacou foram os DVDs falsificados, cujo consumo cresceu significativamente nos últimos dois anos. Enquanto na pesquisa de agosto de 2006 ele representava 35% das compras, em agosto de 2008, alcançou 69%.

Líderes do consumo
Outros produtos que figuraram entre as respostas foram os Óculos, Relógios, Roupas e Calçados, Bolsas ou Tênis, itens que mantiveram, assim como os CDs, o mesmo percentual de compra entre 2006 e 2008.

Repudiados pelos consumidores
Por outro lado, dentre os itens que os consumidores não comprariam de jeito nenhum, os Equipamentos Eletrônicos se destacam, com 41% de rejeição em agosto do ano passado, seguidos pelos Perfumes, com 20%, e pelos Programas de computador, com 19%. Os próprios CDs e DVDs alcançaram índices de 15% e 19%, respectivamente.

Por que não comprar um produto pirata?
Ainda segundo o levantamento, a baixa qualidade foi a principal razão que afasta as pessoas dos produtos piratas, apontada por 55% dos entrevistados.
Além dela, a falta de garantia também foi destacada por 20% das pessoas e apenas 8% indicaram o prejuízo gerado ao comércio formal como motivo para não adquirir itens piratas.

 

Newsletter

©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo