Notícias

06.01.2009

Liberação do FGTS aquece comércio do Vale

Compartilhe: Google+

Itajaí tem movimento inesperado, enquanto Blumenau e Gaspar transferem o Natal para janeiro

 
A destruição causada pelas chuvas de novembro teve efeitos diferentes sobre o comércio de Natal nas cidades do Vale do Itajaí. Em Blumenau e Gaspar, o movimento esperado para dezembro foi postergado para janeiro, quando o dinheiro dos saques do FTGS vai ser injetado na economia. Já em Itajaí, o último mês do ano foi agitado pela procura por móveis e eletrodomésticos novos para substituir os que foram destruídos pelas cheias.
“Houve uma corrida muito grande desde o dia 1º, quando se encerraram as enchentes. Tivemos que comprar estoque com urgência, porque alguns produtos haviam sido perdidos”, afirma José Dada, presidente da CDL de Itajaí. Durante o último mês, o comércio começou a se normalizar. Quanto às festividades de Natal, boa parte foi cancelada e a restante transferida, mas os quatro sorteios promovidos pela CDL e previstos para dezembro se mantiveram. “Tivemos um Natal bastante alegre, apesar dos pesares”, afirma Dada.
Para 2009 o presidente da CDL de Itajaí prevê que as vendas de móveis e eletrodomésticos vão se manter aquecidas porque nem todos tiveram tempo ou dinheiro para repor tudo que perderam. Com os saques do FGTS, que começaram a ser liberados no final de dezembro, Dada espera que o movimento aumente mais ainda.
Os lojistas de outros municípios atingidos pelas enchentes também apostam no FGTS para alavancar o comércio a partir de janeiro. De acordo com Marcelino Campos, presidente da CDL de Blumenau, no começo de 2008 a expectativa para o resto do ano era otimista por causa do cenário nacional positivo. Com o início da crise econômica mundial, no segundo semestre, os lojistas ficaram apreensivos. As chuvas de novembro só pioraram a situação, ainda mais por acontecerem logo antes do melhor mês para o comércio.
“Recuamos nas nossas previsões de Natal e entendemos que se tivéssemos um percentual igual a 2007 nos daríamos por satisfeitos”, explica Campos. Com a liberação do FGTS – que começou no dia 30 em Blumenau e vai introduzir um valor cinco vezes maior do que o injetado normalmente pelo 13º – as expectativas das entidades de classe e da população aumentaram e a data festiva foi prorrogada para os primeiros meses de 2009. “O Natal está sendo transferido, pois janeiro e fevereiro têm uma potencialidade cinco vezes maior de recursos disponíveis para todas as classes”, garante o presidente da CDL de Blumenau.
Em Gaspar as expectativas são semelhantes. As compras de Natal caíram entre 10% e 12% na comparação com o mesmo período de 2007, sendo que inicialmente a CDL da cidade tinha a previsão de superar o ano anterior. Com o FGTS, que circula em Gaspar a partir do dia 8 de janeiro, o presidente da CDL, Hélio de Oliveira, espera que o movimento melhore e a inadimplência diminua – depois da tragédia, o temor com o não pagamento das dívidas aumentou ainda mais.
“Muita gente deixou para fazer suas compras agora. Esperamos que, com isso, a gente consiga recuperar o que foi perdido em dezembro”, afirma Oliveira. Além disso, as CDLs de Gaspar, Blumenau e Ilhota estão promovendo uma campanha para atrair os turistas que normalmente visitam as cidades no verão. Coordenada pela CDL de Blumenau, a campanha envolve a colocação de outdoors espalhados por toda a faixa litorânea de Santa Catarina e a veiculação de chamadas na TV. “Esse ano o turista está um pouco reticente em função do que saiu na mídia. Queremos orientá-lo que ele pode vir à nossa região sem problemas”, garante Oliveira.
 

Fonte: FCDL/SC

 

Newsletter

©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo