Notícias

16.03.2009

Empresário espera câmbio estável, menor inflação e demanda e queda dos juros

Compartilhe: Google+

O Sensor Econômico, indicador do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), revela que os agentes econômicos permanecem apreensivos por conta da crise mundial da economia.
Quanto aos Parâmetros Econômicos, por exemplo, a expectativa dos empresários é de taxa de câmbio estável, com uma variação nominal entre 0 e 4% em 12 meses; nenhum crescimento da inflação; e queda na taxa de juros centre 0,5% e 3%.

 

Problema de demanda
O Desempenho das Empresas (capacidade produtiva, crescimento, contratações, produtividade, demanda e margem de lucro) constitui o aspecto mais preocupante do Sensor.
Houve piora quanto à apreensão dos setores econômicos no que se refere à demanda. Com a retração da renda do consumidor e o crescimento do desemprego, empresários avaliam que o crescimento da demanda nos próximos 12 meses ficará entre zero e 2%. Por conta disso, deverá haver redução na capacidade instalada entre janeiro e fevereiro, para a faixa entre 70% e 80%.
Não é de surpreender a constatação de que é esperado um quadro adverso para o emprego, com redução no número de empregados entre -0,1% e 3% em 2009. Para as finanças das empresas e as margens de lucro nos próximos 12 meses, o prognóstico é de queda também.

 

Sobre a pesquisa
O estudo foi apresentado pelo presidente do Ipea, Marcio Pochmann, nesta quinta-feira (12), no escritório do Ipea no Rio de Janeiro. Os questionários mensais do Sensor são encaminhados para 115 entidades empresariais e de trabalhadores, que congregam 80,2% do PIB brasileiro e representam os setores produtivos da agropecuária, indústria, comércio e serviços.
 

Fonte: FCDL/SC

 

Newsletter

Sistema CNDL
©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo