Notícias

19.08.2009

Comércio de Santa Catarina recupera 76,18% das dívidas em julho, segundo SPC

Compartilhe: Google+

Apesar do comércio catarinense ainda não ter retomado o crescimento frente ao ano passado, a redução da inadimplência no mês de julho animou o setor, que recuperou 76,18% das dívidas no período. A recuperação do crédito, constatada no balanço mensal do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) de Santa Catarina, ficou acima da média em julho – geralmente entre 65% e 68% – e gerou um retorno de cerca de R$ 37 milhões ao varejo. A antecipação do 13º para uma parcela dos consumidores favoreceu o pagamento dos débitos, segundo Ivan Roberto Tauffer, vice-presidente de Serviços da Federação das CDLs no estado e presidente do conselho do SPC.
“Parte do 13º acaba voltando para o próprio comércio e uma pequena parte vai para a caderneta de poupança. O Dia dos Pais também fez com que muitos consumidores honrassem suas dívidas em julho para poder comprar em agosto”, explica Tauffer. Ele destaca que o montante de R$ 37 milhões que voltou para o varejo no mês passado dá força para o movimento lojista, que amarga números negativos desde o início do ano. “A exemplo dos meses anteriores, as consultas ao banco de dados do SPC em julho diminuíram 5,98% comparado ao mesmo período de 2008”, frisa Tauffer.
Ao contrário do que se previa, a crise econômica internacional ainda afeta o mercado catarinense e seus reflexos têm prejudicado o comércio. O vice-presidente de Serviços da FCDL/SC acredita que os rescaldos da crise devam se estender por mais alguns meses, no entanto, a retomada do crescimento ainda é esperada para este ano, por volta de outubro. A ameaça de gripe A também está freando o consumo, conforme Tauffer. “Em pleno sábado, shoppings estão ficando vazios.” Outros complicadores para o comércio, segundo Tauffer, tem sido o frio prolongado e o excesso de chuva.
Cheques sem fundo – O Serviço de Proteção ao Crédito catarinense conta com nova pesquisa referente ao volume de cheques sem fundo. De janeiro a julho, 3,87% dos cheques que passaram pelo sistema voltaram. Este percentual é menor que o geral do Estado, 6,73% no primeiro semestre, segundo o Banco Central. A devolução de cheques, no Brasil, no mesmo período, atingiu 6,92%, conforme apurou o BC.
 

 

Fonte: FCDL Notícias

 

Newsletter

©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo