Notícias

03.09.2009

Com queda do dólar, Natal de 2009 ficará mais barato do que o do ano passado

Compartilhe: WhatsApp

A queda do dólar fará com que o Natal de 2009 seja mais barato para o brasileiro do que o do ano passado, quando os efeitos da crise eram sentidos mais fortemente pelos consumidores.
De acordo com o economista-chefe da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), Marcel Solimeo, a queda do dólar já é sentida, principalmente para os produtos eletrônicos e para as confecções. "Nesses produtos importados ou com participação muito grande de itens importados, o Natal de 2009 pode ser mais barato", afirmou.
Sobre os motivos que têm levado à queda do dólar, Solimeo apontou a entrada da moeda americana por meio dos investidores estrangeiros, que já estão procurando rentabilidade, em vez de somente segurança, agora que o pior da crise parece já ter passado.

 

 

Momento de comprar
Questionado sobre se este é o momento de comprar eletroeletrônicos, Solimeo disse que sim.
"É um bom momento porque os prazos estão mais longos, os juros estão aumentando e a gente não sabe se isso se manterá melhor ou pior até o final do ano", destacou, sobre as condições para quem pretende comprar por meio do crédito.
Outro item que passa a ser consumido com a queda do dólar são as viagens. "Nós ganhamos nosso salário em real, então, se o dólar passa a valer menos reais, isso ajuda a comprar eletroeletrônicos e viagens", explicou.

 

 

Celulares e computadores
De acordo com o presidente Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), Humberto Barbato, que responde pelos fabricantes de celulares e computadores, o preço destes dois itens são extremamente justos, então, as empresas evitam grandes variações de valores.
"Quando houve desvalorização do real, não houve queda de preços. Qualquer movimentação significa um custo de perder participação no mercado", explicou.
Ele disse que as empresas esperam verificar uma tendência do câmbio para mudar a taxa em seus negócios e, por enquanto, ainda não há certeza de queda. "É claro que, se houver queda do dólar para R$ 1,50, a empresa diminui o preço do produto. A variação agora é muito pequena para dizer a tendência do dólar", ressaltou.
 

 

Fonte: FCDL Notícias

 

Newsletter

Sistema CNDL
©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo