Notícias

24.07.2013

“Os cursos de curta duração ensinam coisas possíveis de se praticar já no dia seguinte”

Compartilhe: Google+

Max Gehringer vem a Blumenau dar dicas sobre carreira e empregos

Reconhecido nacionalmente por dar dicas na televisão sobre o mercado de trabalho e o comportamento ideal para conquistar uma vaga de emprego, Max Gehringer estará na cidade para participar do Ciclo de Palestras da CDL Blumenau. Nesta entrevista, ele dá uma prévia das dicas que apresentará ao público nesta quinta-feira (25/7), no Teatro Michelangelo, às 19h30min. Os interessados podem adquirir os ingressos na Casa do Comércio e na Loja Aleatory, no Shopping Park Europeu, por R$ 95,00.

Qual é o perfil de profissional que as empresas estão procurando hoje em dia? Max Gehringer: Se pedirmos a um grupo de mulheres uma definição do que seria 'o homem ideal', a variação no teor das respostas será imensa. As empresas são como as mulheres: Cada uma busca um determinado perfil, que quase nunca existe integralmente. Algo como boa formação social e acadêmica, experiência anterior, bons resultados comprovados, criativo, porém apto a trabalhar em grupo, disposto a encarar desafios, flexível para se encaixar bem na cultura interna e no ambiente de trabalho e por aí vai. Mas tudo isso varia muito de empresa para empresa, conforme o tamanho delas ou a orientação de seus dirigentes. O mais importante, e que se aplica a todos os casos, é a capacidade de gerar resultados imediatos, não importa se a vaga é para eletricista, auxiliar de escritório, vendedor ou gestor.

Como os profissionais devem preparar o currículo para deixá-lo atraente? MG: Os recrutadores que irão avaliar o currículo não dispõem de tempo para leituras demoradas porque existem muitos outros currículos para serem avaliados. É isso que quem prepara um currículo deve ter em mente: um currículo não é uma autobiografia, é um resumo de experiências e de escolaridade. Cada frase precisa, portanto, ser breve, sucinta e concisa. No aspecto visual, devem ser evitados os chamados 'enfeites', como por exemplo, variação no tipo de fonte utilizada, bolinhas ao início de cada parágrafo, frases sublinhadas ou em itálico, negrito. E foto, somente se for previamente solicitada. O ideal é que o currículo tenha uma página. Duas é aceitável. Três ou mais é exagero.

Como os profissionais devem proceder em uma entrevista de emprego? MG: Sempre que possível, obter o máximo de informações sobre a empresa, para que as respostas venham acompanhadas de dados concretos. O site da empresa é a melhor fonte de informações. Isso passa a saudável impressão de que o candidato quer trabalhar naquela empresa, e não em qualquer empresa que apareça. Além disso, o entrevistado deve se controlar e responder apenas o que for perguntado. Muita gente usa o primeiro convite do entrevistador, "fale um pouco sobre você", para contar a história da própria vida desde que era um espermatozóide à procura de um óvulo. Outra coisa recomendável é prestar atenção à mesa e à sala do entrevistador. Se está tudo arrumadinho, aquela é uma pessoa que está à procura de alguém organizado. Se está tudo bagunçado, é alguém que quer um colaborador que demonstre ação, vigor, entusiasmo.

Quais características um profissional precisa ter ou desenvolver para ser bem sucedido na carreira? E o que pode arruinar uma carreira? MG: O fator que mais arruína carreiras é se indispor com o chefe direto. Nenhuma empresa, até hoje, contratou alguém que tivesse como uma de suas responsabilidades avaliar o desempenho do chefe. Olhando pelo lado positivo, quem consegue se relacionar bem com o chefe, sem ser “puxa-saco”, e também com todos os colegas, estará praticando algo chamado “marketing pessoal”, uma habilidade que deve ser complementada por resultados de curto prazo acima dos objetivos. Juntando essas duas coisas de maneira consistente, a carreira estará garantida.

Qual a importância de associações empresariais promoverem cursos de qualificação? MG: É essencial. Um curso superior é como um passaporte, ele permite a entrada, mas não garante a permanência posterior. São os cursos de capacitação que irão permitir que um funcionário aprenda cada vez mais sobre o trabalho específico que executa. Em minha carreira, eu fiz um curso superior e uma pós-graduação, mas perdi a conta do número de cursos específicos de curta duração que concluí. Foram eles que permitiram que eu me desenvolvesse porque me ensinavam coisas que eu poderia colocar em prática já no dia seguinte. 

 

Newsletter

©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo