Notícias

18.02.2016

CDL Blumenau apoia campanha contra o Zika vírus

Compartilhe: Google+

De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), integrante da Organização Mundial de Saúde (OMS) nas Américas, entre 3 e 4 milhões de pessoas devem contrair o Zika vírus em 2016 no continente americano. Cerca de 1,5 milhão destes casos devem ocorrer no Brasil. Infelizmente, ainda não há vacina e nem cura para o vírus, que é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue e a chikungunya. Por isso, o presidente da CDL Blumenau, Helio Roncaglio, lembra que é importante que cada um faça a sua parte eliminando os focos do mosquito da sua casa e estabelecimento comercial.

O alerta do Sistema CNDL vai para toda a população, inclusive para os lojistas que têm em seus estabelecimentos resíduos que contenham água parada, como vasos de flores, calhas e pneus. “O Zika vírus é um grande desafio para a saúde pública. Não há medicamentos para o combate dele, então é um grande momento para nos unirmos e erradicarmos esse enorme problema que muitos países, principalmente o Brasil, estão enfrentando”, diz Honório Pinheiro, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

A CDL Blumenau apoia a campanha da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL) contra o Zika vírus e por isso pede atenção aos associados às medidas de prevenção:

- Evitar a água parada, que os mosquitos usam para se reproduzir, é a principal medida;

- Eliminar a água parada em vasos, garrafas, pneus e outros objetos que possam acumular líquido;

- Colocar telas de proteção nas janelas e instalar mosquiteiros na cama também são medidas preventivas.

Denuncie

Para denunciar possíveis criadouros, a FCDL/SC recomenda que todos façam o download do aplicativo Dengue SC, do Governo do Estado, disponível gratuitamente para os sistemas IOS e Android.

 Por meio do aplicativo, o cidadão, ao identificar um potencial foco do mosquito ou um criadouro, pode tirar uma foto com seu celular e encaminhá-la automaticamente à plataforma. Os dados ficarão à disposição da Sala de Situação do Estado, em Florianópolis, que será responsável por acionar a equipe local para verificação e, por meio de seus agentes, fazer o combate.

Dados em SC

Dengue:

Conforme último boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) divulgado no dia 2 de fevereiro, no período de 1º a 30 de janeiro deste ano, foram notificados 879 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 828 (94%) estão em investigação, aguardando resultado laboratorial, 15 (2%) foram confirmados e 36 (4%) foram descartados. Em relação aos focos do mosquito Aedes aegypti, em Santa Catarina, até 30 de janeiro de 2016, foram identificados 905 focos, em 77 municípios. Neste mesmo período em 2015, havia 1.069 focos em 48 municípios. Atualmente, 28 municípios são considerados infestados pelo mosquito Aedes aegypti, a definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

 

Febre de chikungunya:

No período de 1º a 30 de janeiro de 2016 foram notificados 26 casos suspeitos de febre de chikungunya em Santa Catarina, todos em investigação.

 

Febre do Zika vírus:

No período de 1º a 30 de janeiro de 2016, foram notificados 36 casos suspeitos de febre do zika vírus em Santa Catarina. Destes, cinco (14%) foram confirmados (quatro pelo critério clínico-epidemiológico e um pelo critério laboratorial), 18 (50%) foram descartados e 13 (36%) permanecem em investigação.

(Informações CNDL e FCDL)

ziak vírus cdl

 

Newsletter

©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo