Notícias

06.01.2020

Quatro previsões para 2020, por Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil

Compartilhe: Google+

O PIB
Essa é a medida mais importante da economia e representa a soma, em termos monetários, de tudo o que foi produzido no intervalo de um ano. Em 2020, segundo projeções coletadas pelo Banco Central, o PIB brasileiro deverá crescer perto de 2,2% em relação a 2019. Se a previsão se concretizar, será a maior taxa de crescimento desde 2013.

Os juros
O Banco Central é responsável por fixar a taxa básica de juros, também conhecida como Selic. Essa taxa é importante porque serve de baliza para todas as demais taxas de juros da economia. Na última decisão do Banco Central, tomada ao final de outubro, a Selic foi fixada em 5% ao ano – no auge da crise, a Selic superou os 14% ao ano. Para 2020, os especialistas projetam que a taxa deverá encerrar o ano fixada em 4,5% ou até menos, o que deverá funcionar como um bom estímulo à atividade.

O dólar
De todas as variáveis, essa é a mais ingrata de se prever. A trajetória do dólar depende de como a economia brasileira caminhará e, também, de como o resto do mundo irá se comportar. Nos últimos meses, o dólar ultrapassou a marca dos R$ 4,20 reais, mas recuou nas semanas seguintes. A previsão do mercado é que 2020 termina com o dólar cotado próximo aos R$ 4 reais.

A inflação
A inflação é uma medida de quanto os preços de maneira geral evoluíram. O indicador oficial da inflação é apurado pelo IBGE e conhecido pela sigla IPCA. No acumulado dos últimos doze meses, a inflação avançou 2,54%. Os especialistas ouvidos pelo Banco Central esperam uma aceleração da inflação nos próximos meses e projetam avanço de 3,6% em 2020, o que ainda mantém a variação de preços em nível aceitável.

Mas, afinal, de quem é a bola de cristal? Os números foram extraídos de uma pesquisa semanal realizada pelo Banco Central, chamada de Boletim Focus. A pesquisa ouve diversos especialistas do mercado financeiro. Como nem entramos ainda em 2020, é provável que algumas projeções se distanciem da trajetória prevista porque, afinal, não é tarefa fácil prever o futuro. Mas, dadas as informações disponíveis hoje, os números apresentados acima são bons palpites sobre como a economia irá se comportar ao longo do próximo ano. Conhecer esses números – e, sempre que possível, atualizar – é algo importante porque, quando menos, eles apontam uma direção.

A direção, no caso, mostra: atividade econômica ganhando dinamismo; juros permanecendo baixos; e inflação sob controle. Se for para ter surpresas, que sejam positivas. São esses os votos para 2020!

Por Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil 

Quatro previsões para 2020

 

Newsletter

©2016 - CDL Blumenau - Todos os direitos Reservados - Desenvolvido por SEDIG.
Topo